Pela minha janela

Pela minha janela_P2
imagem: José Calimero

por Marcella Marx

Pela minha janela eu não vejo
Tudo aquilo que poderia ver,
A vida por aqui tem poucos tons.
Você me diz pra eu mirar no horizonte
Pra eu encontrar o espaço,
Que ele está lá
Mesmo quando eu não o vejo.
Eu vejo muitas outras coisas,
Ele, não,
Ele eu imagino
Infinito
Uma constante linha irregular
Que sobe montanhas
Desce vales
Contorna a ponta das torres
E quebra com o arranha-céu.
A imaginação é suficiente
Se tenho a sua voz
Me lembrando sempre:
O horizonte existe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s