Comportamento

Da intensidade

Da intensidade_P2
imagem: Cassiano Rodka

Inverno tá chegando, galera, e eu estou aqui num dilema terrível de como me alimentar de coisas vegetarianas, quentes e não tão absurdamente calóricas como todas as que eu penso (quer mais #whitegirlproblem que isso, bb?). No verão, a combinação vegetariano + não tão calórico é fácil porque tenho um amor eterno por frutas; mas no inverno não dá, sabe? Quando eu volto de alguma atividade física, até vem a vontade de algo geladinho, mas fora isso eu só penso em frutas no modo banana assada ou maçã quente com canela ou fondue com chocolate e aí já meti o açúcar – socorro! Por mais que eu odeie o verão, esse é um ponto positivo: as coisas geladas são bem reconfortantes.

Lanches quentes e vegetarianos é de boa, mas a parte do não tão calórico a gente come. Por exemplo, no Chile tive o prazer de provar uma coisa maravilhosa chamada scone quatro queijos. BAH. Apenas. Mas acho que a minha percepção gustativa foi alterada pelo prazer da conversa com uma ex-aluna com quem tive essa experiência gastronômica. Cê vê como são as coisas: a gente não encontra as pessoas em Porto Alegre, mas encontra em Santiago. Conversamos demais sobre diversas coisas da graduação, dos planos, do que estava acontecendo nas nossas vidas. E ela, naquele momento minha professora, me falou de como tinha vindo para essa cidade com o coração aberto, sozinha, repentinamente, para trabalhar diretamente com pessoas e pesquisar em uma língua estrangeira. Ela veio disposta a viver intensamente aqueles meses, e não seria qualquer coisa que faria ela deixar de aproveitar aquele momento da melhor forma possível.

Fiquei pensando sobre essa resolução dela que foi tão consciente e me perguntei quantas vezes fiz isso na vida. Quantas vezes pensei: “quer saber? Vou aproveitar o máximo desse momento porque ele é realmente único!”. E a resposta imediata veio na forma das paixões. Sabe quando tu para e percebe o quanto tu tá mega apaixonada por alguém? Também conhecido como aquele momento do “É, fodeu”. Sempre que esse pensamento me ocorreu, parei para refletir e decidir (ou achar que estava decidindo) se eu viveria aquilo com todo o meu ser ou esconderia aquele sentimento e sofreria quietinha no meu cantinho – dramática? Capaz. Mas quem nunca escondeu um amor, né non?

Por mais bonita que essa associação com paixão/amor seja, é ainda pouco. Tudo o que a gente vive é único e não escolher vivenciar tudo o que aquele momento pode propiciar é o mesmo que escolher viver só uma parte dele. E eu, que sempre clamei pela prudência (Dear prudence, won’t you come out to play?), hoje me pego pensando que parece absurdo dizer que alguém gostaria de viver algo pela metade. Lembro que, quando entrei na faculdade, a minha irmã mais velha me disse para aproveitar tudo que a UFRGS poderia me dar: todos os cursos, todas as palestras, recursos, trocas e o que mais tivesse. Eu não fiz isso. Poderia dizer que sou bem hipócrita, porque digo para os meus alunos e minhas alunas aproveitarem; mas acho que, na real, agora que sou mais velha, eu consigo ver quantas oportunidades perdi por fazer coisas pela metade (ou 75%, 60%, 3,14% e por aí vai).

Penso que talvez essa prudência estivesse presente sempre na tentativa de viver só a parte boa das coisas. É ridículo pensar que a gente quer vivenciar alguma parte ruim, mas elas, em certa medida, também compõem o todo da experiência – e o viver intensamente é um aprendizado sobre força e resiliência também. Estou ainda trabalhando em admitir que não tenho total controle de tudo e bancar a Frozen (let it gooo) pra ver o que acontece; me abrir para o acaso e para o que pode surgir. Mas é difícil, é processo, é aprendizado. Às vezes, é só consciência e escolha mesmo. Enquanto isso, continuo procurando uma comida vegetariana quente e não tão calórica pro inverno. Aceito dicas, inclusive! Mas, por favor, não me venha com nada morno.

2 comentários

  1. Amada, adorei, intenso!!! Fiquei feliz por fazeres a reflexão, ajudou a encarar meus medos e procura por segurança. Beijos no coração!!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s