Literatura

À beira-rio

À beira_P2
imagem: José Calimero
fiquei assim sonhando
recostada no banco, pensando
naquela vida à beira-rio
 
todo dia
finzinho de tarde
caminhar pela margem
 
o passo desacelera e então acompanha
o silêncio vagaroso
do rio
 
a respiração entra no fluxo profundo
sente-se o som da água se arrastar dentro de si
introspectivo
 
é o seu passar
que atravessa e desacelera
o ritmo do tempo
 
meu caminhar assim o acompanha
lento
respiro
profundo
sinto
dentro
existir em paz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s