Literatura

Vou-me embora de São Paulo

vou_p2
imagem: José Calimero
Vou-me embora de São Paulo,
lá sou inimiga do Rei
nada gosto
daquele amargor
do stress cinza
 
Montes de amontoados de gentes
gentes que não são pessoas
quase bichos em sobrevivência
por espaço, por lugar, por tempo,
por dinheiro, por compreensão, por espaços verdes,
e tantas outras coisas,
bichos carentes
 
Tristes, dentro dos seus carros,
metrôs, ônibus, motos,
olhando seus celulares
para não olhar nos olhos dos outros
e ver o desprezo por si mesmo
 
O que os une é a perda
do tempo, de vida, de esperança,
de paciência, de alegria, de liberdade, de gentileza
de existência
 
Eu não sou diferente
sou bicho paulistano meio amargo
querendo fugir do trânsito
para ter tempo de de viver e ser melhor
 
Mas o que nesse momento me resta
enquanto tudo pára e paira
sobre essa decadência
é escrever esse desabafo
em saber que hoje
não moro mais aqui
só estou de visita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: