Literatura

História de Maria: força

história de maria - força
imagem: José Calimero
Maria não acreditava na própria força. Achava que extraía sua coragem do mar. Atribuía sua audácia ao vento. Sua maleabilidade à chuva. Creditava sua resiliência ao nobre pinheiro plantado no jardim. E sua ambição reluzia constante em forma de chama quente, na pequena vela de cabeceira.
Quando alguma delas lhe faltavam, Maria culpava o mundo sem dó, nem, muito menos, piedade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s