Cinema

Oscar 2019: Os Chutes Finais

Domingo é o grande dia. Vamos, portanto, vestir nosso melhor gala, tirar o pó da cartola e nos prepararmos para a grande cerimônia (que, como sempre, será grande). A Academia criou a grande polêmica do ano antecipando que algumas categorias bem tradicionais (Edição, Fotografia) não teriam suas premiações televisionadas, acontecendo durante os intervalos. A reação foi tão negativa que a Academia aparentemente voltou atrás. Vamos ver no domingo como eles arranjam. Dentre as atrações da noite teremos um Oscar sem host fixo (o que sinceramente não empolga nem desempolga ninguém mais) e nos últimos dias foi confirmada a performance do Queen, além da já anunciada de Lady Gaga e Bradley Cooper. Enfim, no domingo estaremos na frente da TV e em tempo real no twitter (@prof_pedro) comentando dos looks no tapete vermelho até o prêmio de Melhor Filme.

Agora, sem mais delongas, vamos aos nossos chutes palpites do ano:

Melhor Filme

Depois das mudanças que a Academia promoveu no sistema de votação essa se tornou uma categoria muito difícil de prever. Nos últimos anos tivemos surpresas e até reviravoltas (La La Land que o diga, não é mesmo?). Para esse ano, entre os oito indicados, “Nasce Uma Estrela” (A Star Is Born, Bradley Cooper, 2018) deu pinta que poderia levar quando foi lançado, mas foi perdendo força com o passar da temporada de premiações. Para “Pantera Negra” (Black Panther, Ryan Coogler, 2018) e “Bohemian Rhapsody” (Brian Synger, 2018) só o fato de estarem indicados já é uma vitória: o primeiro pelo subgênero de Super-Heróis, tradicionalmente esnobado pela Academia, e o segundo por todas as controvérsias envolvendo o Diretor. “A Favorita” (The Favourite, Yorgos Lanthimos) é um filme com cara de Oscar, mas sua campanha nunca chegou a decolar. A seu favor a indicação de Lanthimos na categoria melhor diretor.

                Na reta final da corrida dois filmes despontam como favoritos: “Roma” (Alfonso Cuarón, 2018) e “O Guia” (Green Book, Peter Farelly, 2018). “Roma” venceu o Globo de Ouro e o Bafta e foi um filme dito “artístico” mas que teve um grande alcance, graças ao fato de ser distribuído pela Netflix e estar literalmente dentro da casa de todo mundo. O filme obteve dez indicações, incluindo Diretor (Cuarón), Atriz (Yalitza Aparicio), Atriz Coadjuvante (Marina de Tavira) e Roteiro Original. Algumas coisas pesam contra “Roma”: a Academia costuma torcer o nariz para filmes não falados em inglês, é um filme em preto e branco e muita gente na Academia tem sérios problemas com a distribuição da Netflix. Ainda assim, é o mais listado como favorito pelos especialistas.

                “O Guia” venceu o Globo de Ouro (lembre que são duas categorias de Melhor Filme lá…) e o PGA, o prêmio do Sindicato dos Produtores. Esse prêmio é considerado o mais preciso em termos de previsão para o Oscar, já que tem o mesmo intrincado sistema de votação que o Oscar de Melhor Filme. O longa de Farelly é um road movie com excelentes atores que trata de um assunto contemporâneo (racismo) mas não de maneira contundente (como faz o excelente “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee). O filme, que alguns pejorativamente chamam de uma refilmagem de “Conduzindo Miss Daisy” (Driving Miss Daisy, Bruce Beresford, 1989), ganhou força na reta final das premiações. E vale lembrar que “Conduzindo Miss Daisy” levou o Oscar em 1990.

VAI LEVAR: Vou cravar o azarão aqui: Vai levar “O Guia”. Minha segunda opção seria “Roma”.

MEU VOTO: “Infiltrado na Klan”, sem dúvida.

mv5bzdy3y2flzjutote0yi00nmm4ltg2zdmtmge5ywi4njy1zwnlxkeyxkfqcgdeqw1yb3nzzxi40._v1_cr10701701957_al_uy268_cr290477268_al_

Melhor Diretor:

                Com o aumento no número de indicados e a mudança no sistema de votação da categoria Melhor Filme a dobradinha ficou mais difícil e tornou-se comum a vitória de filmes e diretores desemparelhados. Para esse ano nenhuma ausência foi mais comentada que a de Bradley Cooper, que de fato fez um ótimo trabalho em “Nasce Uma Estrela”. Bacana a indicação de uns nomes mais fora da caixa, como o Yorgos Lanthimos (por “A Favorita”) e Pawel Pawlikowski (por “Guerra Fria”, indicado a Filme de Língua Extrangeira). Nessa categoria, no entanto, não deve haver surpresa.

VAI LEVAR: Alfonso Cuarón. Ganhou o DGA e quase todas as premiações possíveis.

MEU VOTO: Provavelmente votaria no Spike Lee.

pictured-alfonso-cuaron-spike-lee
Spike Lee, que deveria ganhar, apontando para quem provavelmente vai ganhar.

Melhor Atriz:

                Numa categoria com algumas surpresas nas indicações (Lady Gaga por “Nasce Uma Estrela” e Alitzia Aparicio por “Roma”), temos Olivia Colman brilhando em “A Favorita”. Todas elas poderiam, em outros anos, estar disputando a estatueta. Mas não em 2019. A monumental Glenn Close nos premia talvez com a maior atuação de sua carreira (e que carreira!) em “A Esposa” e vai levar o prêmio numa conjunção rara: um prêmio que fará justiça às atuações do ano e à história da atriz.

VAI LEVAR: Glenn Close.

MEU VOTO: Glenn Close.

image
Glenn Close, na plenitude

Melhor Ator:

                Esse ano a categoria evidenciou, mais do que nunca, que ganhar o Oscar é uma corrida de longa distância onde o que importa mais, muitas vezes, é a campanha feita pelo indicado. Nesse sentido Rami Malek fez tudo certinho e ganhou TODAS as premiações possíveis, mesmo não tendo a melhor atuação da temporada. Sem esforço podemos dizer que todos os outros quatro indicados (Christian Bale por “Vice”, Bradley Cooper por “Nasce Uma Estrela”, Willem Dafoe por “No Portal da Eternidade” e Viggo Mortensen por “O Guia”) fizeram trabalhos melhores que o dele. Mas Malek vai levar em parte pela sua campanha e em parte pelo carisma imenso de Freddie Mercury também.

VAI LEVAR: Rami Malek.

MEU VOTO: Christian Bale, incrível como Dick Cheney.

image-1
Como resistir a esse sorriso?

Melhor Atriz Coadjuvante:

                Numa categoria cheia de boas atuações e queridinhas da Academia poderia ser difícil fazer uma previsão. Rachel Weisz já ganhou um Oscar por “O Jardineiro Fiel” (The Constant Gardener, Fernando Meirelles, 2005) e Amy Adams chega na sua sexta indicação (e deveriam ter sido sete, não me conformo que em 2017 ela não tenha sido indicada por “A Chegada”) sem ainda ter ganhado uma estatueta. A vencedora, no entanto, deve ser Regina King por “Se a Rua Beale Falasse” (If Beale Street Could Talk, Barry Jenkins, 2018), que acabou sendo esnobado em outras categorias.

VAI LEVAR: Regina King

MEU VOTO: Amy Adams. Já passou da hora dessa mulher ganhar.

13-regina-king-beale-street.w1200.h630
Regina King no filme de Barry Jenkins

Melhor Ator Coadjuvante:

                Sam Rockwell ganhou ano passado merecidamente e esse ano mais uma vez está incrível como George W. Bush em “Vice”. Adam Driver vai ganhar num futuro muito próximo, mas acho que não esse ano. Está excelente em “Infiltrado na Klan”, mas o engajamento político do filme pode atrapalhar. Mahershala Ali, que já ganhou em 2017 por “Moonlight” (Barry Jenkins, 2016), ganhou todas as premiações da temporada e desponta como o grande favorito. Se alguém pode surpreendê-lo, acho, é Sam Elliot em “Nasce Uma Estrela”. É um veterano muito querido na Academia e pode ter aqui sua única chance de levar, o que costuma sensibilizar a Academia.

VAI LEVAR: Mahershala Ali.

MEU VOTO: Olha… Mahershala, Rockwell ou Elliot seriam bons votos. Não sei mesmo.

Mahershala Ali as Dr. Donald Shirley in Green Book, directed by Peter Farrelly.
Não é Eddie Murphy em “Um Príncipe em Nova Iorque”. É Mahershala Ali em “O Guia”.

Melhor Roteiro (Original e Adaptado)

                As duas categorias de roteiro costumam ser o prêmio de consolação dos bons filmes que não conseguem os principais prêmios da noite. Por isso Despontam como favoritos “Infiltrado na Klan” na categoria Roteiro Adaptado e “A Favorita” em Roteiro Original. Acho difícil surpresas aqui. Se houverem, poderia ser “Roma” no Original (Se o filme de Cuarón levar um caminhão de prêmios) e “Se a Rua Beale Falasse” no Adaptado (pelo mesmo critério do prêmio de consolação.

VAI LEVAR: “Infiltrado na Klan” (Roteiro Adaptado)

                       “A Favorita” (Roteiro Original)

MEUS VOTOS: “Infiltrado na Klan” e “A Favorita” mesmo.

Melhor Fotografia

Vai ser uma grande surpresa se Cuarón e “Roma” não levarem. Além de ter feito um trabalho primoroso, Cuarón é Diretor e também Diretor de Fotografia do filme, o que é raro. Um filme dito “artístico” vai ser premiado, com justiça, pelas suas qualidades… artítsticas.

VAI LEVAR: “Roma”

MEU VOTO: “Roma”

Outras Categorias:

Obviamente “Roma” vai levar Filme Estrangeiro. Será uma grande surpresa se “Homem-Aranha no Aranhaverso” não levar Melhor Animação. Design de Produção deve ir para “Pantera Negra” e Figurino para “A Favorita”. Mas podem ir os dois prêmios para um desses ou pode inverter também. Efeitos Visuais deve premiar “Vingadores: Guerra Infinita” para prestigiar o caminhão de grana que a Marvel vem colocando nas bilheterias. Maquiagem e Cabelo será justamente de “Vice”. Montagem deve ser o prêmio de “Bohemian Rhapsody”, já que os montadores “salvaram” o filme depois da defenestração de Bryan Singer. A Melhor Canção da noite sem dúvida será “Shallow” e a melhor Trilha Sonora será a de “Se a Rua Beale Falasse” (com boas chances para “Pantera Negra” também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s