Literatura

Avulsa

Avulsa
imagem: José Calimero
 
“Depois da bengalada que dei nele, meu ódio perdeu o nome e o formato de Cosmim. Aí, de um golpe, comecei a amá-lo.”
O amor dos homens avulsos, Victor Heringer.  
 
O amor apareceu assim, no susto de uma voz aguda e grave.
Foi demais.
Foi recusado pelos mesmos motivos que foi amado.
Foi desconhecido que se tornou conhecimento.
Foi menos amor, 
E mais desespero.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: