Comportamento

Momentos de te(n)são

“Será que deixo a mão sobre a mesa? Seguro a taça? Coloco no colo? Não, segurar os dedos fica melhor, daí não fico sem fazer nada pelo menos… Como a gente chegou nesse assunto mesmo? Ah, foi porque falei do trabalho. Tá, mantem o foco – mas como manter o foco com uma boca dessas, me dizzzz?”

AFIRMO CATEGORICAMENTE: existe uma coisa que une todos os seres desse planeta (talvez até de outros) e ela se chama tesão. É esse sentimento enlouquecedor que deixa a flor da pele até as vontades mais escondidas, que vem acompanhado de uma sensação de que você vai explodir e ao mesmo tempo coloca uma tensão no ar. Elixir de sinceridade e potência, eu diria. Pelo menos em algum momento da vida a gente sente isso, e falando como uma pessoa que tem útero, ovários e todo esse paranauê, garanto que isso pode acontecer com uma frequência quase mensal.

E aí já começa a ficar interessante esse lance de tesão. Diferente de apenas uma vontade tipo ~vontade de comer bolo~ tem vezes em que ele simplesmente existe. Tô com tesão, é isso. Não exige complemento, fonte ou direção: apenas se sente com a alma e com o corpo todo. É um troço que deixa meio atordoada e cê nem sabe o que fazer com isso tudo aí dentro, mas PRECISA colocar pra fora (e tem várias formas bem interessantes, seguras e respeitosas de fazer isso).

Mas tem vezes que o tesão tem nome e endereço, e aí a vida complica porque né, nem sempre tá disponível. E aí é tipo você desejar um bolo molhadinho com calda de brigadeiro, mas acaba comendo… um bolo de banana integral. Nada contra o bolo de banana, mas assim, não era o que cê queria, né? Aí a vontade não passa, você fica full pistola de querer tanto aquele bolo desgraçado difícil de conseguir e fica experimentando vários bolos por aí pra ver se passa essa vontade louca. Ou encontra outro bolo com um sabor interessante. Ou dá um jeito de passar naquela fatídica padaria que você gosta, mas não deveria.

E tesão não precisa ser feito de gente, pode ser de planos, de ideias. Sabe quando você está começando um projeto novo e tá super hiper mega empolgada? No inglês se usa a palavra excited pra esse sentimento, algo entre empolgada, eufórica – algo que faz parte desse sentimento tesão. Assim como tem vezes que você se decepciona AFU com uma proposta e aí diz assim: bah, acabou o tesão. É isso. E sem tesão, as coisas ficam meio cinzas, sem graça. MEH.

É nesse meh que me encontro diversas vezes, talvez pelo isolamento, por questões pessoais, por decepções da vida, e por tudo isso junto e misturado. Cadê o tesão pela vida, meu pai? E recorro ao espanhol dessa vez, parece que me faltam ganas de vivir, essa coisa que vem das entranhas. Sinto falta dessa tensão do primeiro encontro, da empolgação com um projeto, euforia que vem sei lá de onde. Mas como tudo na vida, isso também tem bônus: a racionalidade desceu pro play pra olhar com cuidado o que antes poderia ser confundido pelo tesão. Sabe essa ideia aqui? Não é tão massa assim quanto o tesão fez parecer. Sabe essa pessoa? Embuste.

A magia de muita coisa está se desmoronando, e tá tudo bem. Porque tesão é assim: pra algumas pessoas vêm todo mês num BOOOM hormonal, pra outras é super direcionado a alguém ou alguma coisa, pra outras tem fases em que ele tá mais presente ou não. Mas ele existe pra todo mundo e sempre vai existir, ainda bem.

* O Página Dois está realizando uma série de desafios de escrita a partir de imagens selecionadas por integrantes da equipe! Massa, né? Esse texto foi inspirado na foto obra da Bianca Rosolem ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: