Literatura

Vertigem

imagem: Cassiano Rodka

“Sê razoável, Ariadne!…/Tu tens orelhas pequenas, tu tens minhas orelhas: aceita uma palavra sensata!/Não é preciso começar nos odiando se nos devemos amar?/Eu sou teu labirinto…”
(F. Nietzche, “Lamentação de Ariadne”, em Elegia de Dioniso, citado no livro “Estética da Ginga”, de Paola Berenstein Jacques)⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Perco-me⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
de mim,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
em ti,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Contornos indecifráveis,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Sussurros inconfundíveis,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Melodias indizíveis,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mergulhos sem precedentes.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Busca do que,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
em realidade,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Sei ser em mim,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Completude.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Não há caminho certo,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
E nem caminho ideal.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Em teu fio condutor,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
que tece meu percurso,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
embriago-me⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
de todos os detalhes,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
e a cada encontro,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
retorno ao estado anterior,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
arquitetural,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
em êxtase,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
plena:⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Vertiginosamente tua.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ao encontro de múltiplas saídas,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
que se parecem idênticas,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
resolutas,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
intensas,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
compassadas -⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Labirinto conduzindo⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
à mais pura essência minha,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
desconstruída e⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
reconstruída,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Porque⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
é assim que hoje reino,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
alada,⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
em altitude de cruzeiro. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: