Literatura

A casa

Foto: Brunna Stock

Lá está ela.
Toda agasalhada
de verde e marrom.
Coberta de um
vermelho ardente.
Enquanto retângulos
cor de laranja
e uma fita branca
seguram a janela
vazia.
Refletida, no vidro,
está a ausência.
Não há vida
afinal?
Mas e aquela
falta que também
se faz presente…?
Não seria vida
no final?
E o verde e
o marrom que
rodeiam a casa…?
Não seriam
o suficiente
para acalentar
a sua alma?
E as cores…?
Que ainda
sangram eloquentes…
E o gato, escondido
no fundo do galho…?
E a memória que fica
daquele conto
que narrava a minha avó.
Daquela casa…
Toda rodeada de flores!
A casa abandonada
ainda vibra.
Ainda faz
morada.
Ainda enche
e se faz toda
cheia.
De cor.
De memória.
De sopro.
De vida.


O texto de hoje foi inspirado na fotografia acima como parte do Desafio Piras lançado pela nossa colunista Brunna Stock.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: