Piras

Hoje eu quero

Hoje eu quero fazer amor. Às vezes nem sei direito o que isso significa. Como se “faz” amor? Pra mim, naquele momento, se fazia com olho no olho: ritmo lento, conexão profunda, sentimento à flor da pele. A sensação de ser uma pessoa só. As posições eram essas que deixam as pessoas próximas, que permitem o maior contato possível. Não tinha espaço ali para chupar nada, nem pra segurar forte ou, até mesmo, para um orgasmo. Era outra coisa. O som era Ben Howard e seu violão embalando um carinho, sabe? 

Uma vez falei pra um amigo que queria que alguém aparecesse, me fizesse gozar e não falasse mais comigo depois. Mas assim, sem reciprocidade nenhuma, saca? Eu estou dando pra essa pessoa o PRIVILÉGIO de me fazer gozar, entenda. Um desejo assim bem egoísta: hoje eu quero que alguém me faça gozar. 

Hoje eu quero fazer sexo. Sabe, SEXO? Aquilo ao som de um R&B exalando sensualidade, nas posições mais variadas, os lugares mais inusitados e o desejo mais latente que você parece um vulcão. A doideira de agarração que bota todo o corpo pra jogo, tira o ar e faz sentir a indescritível mistura que é êxtase com cansaço e perfume e gozo e suor. Hoje eu quero foder até não saber mais meu nome. 

Hoje eu quero compartilhar: chama mais alguém.

Tem gente demais aqui: hoje eu quero só nós.

Hoje eu não quero ninguém. Quero explorar meu corpo e sentir cada toque meu sabendo que ele é apenas meu. Ser a dona da minha vontade e rainha absoluta do meu prazer. Hoje eu vou me fazer gozar como ninguém faz. 

Hoje vou gozar com a Natalie Portman. E com o Javier Bardem. E com aquela colega de trabalho que super acho que quer me pegar, mas nunca falamos sobre isso.

De onde vem essa vontade, por que ela nesse dia específico, até que ponto isso é vontade ou uma construção social do que é sexo (sim, problematizei): não sei. NÃO SEI REAL. Mas talvez mais difícil que entender a origem dessa vontade é realmente se ouvir pra identificar que vontade é essa. Digo mais: para essa missão deveríamos investir o nosso mais valioso tempo, pois evitaria muito sexo pra afogar as mágoas, ligações indevidas para embustes, saídas que poderiam ser resolvidas com a bateria do vibrador carregada. 

Eu costumo dizer que sexo é só sexo, não precisa todo esse auê sobre. Mas, também, sexo nunca é só sexo. É sobre prazer, é sobre respeito, é sobre outras pessoas e é muito sobre nós. E tudo que é sobre nós é confuso e bem gostoso. Hoje cê tem vontade de quê?

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: