Literatura

Clarice

Ilustração: Cassiano Rodka

Do conforto da escuridão, foi puxada para a claridade.
Ganhou essa missão ingrata de nascer primeiro.
Tateou, cheirou, lambeu, escutou e observou.
“Tá limpo, galera! Bora!”
Serviu de compasso para os irmãos.
Ora apontando pro Norte, ora pra Sorte.
Ora Lady Leste, ora Mae West.
Rainha do Sul com império no Sudeste.
Engatinhou, caminhou, correu.
E não parou.
Segue até hoje
na direção do amanhã.

Quando não há luz, escuridão.
Onde ela existe, Clarice.

2 comentários

  1. Ótimo, Cassiano!

    Mas o do Barro me agradou muito também.

    Abraço!

    (Espero que este e-mail chegue ao destinatário. Confirme!)

    Pai

    Enviado do meu iPhone

    >

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: